Header Ads

Edimburgo

O que falar dessa maravilhosa cidade, Edimburgo nos conquistou desde o primeiro minuto em que chegamos na cidade.



Edimburgo capital da Escócia, que pertence ao Reino Unido, em 2015 a Escócia votou para a separação do Reino Unido mas os cidadãos, por uma diferença miníma, decidiram não se separar. Está localizada no centro da Escócia.




Fomos para Escócia aproveitando as passagens baratas que tem na Ryanair, entre Dublin e Edimburgo, ficamos 4 dias inteiros (pois chegamos bem cedo) é tempo suficiente para conhecer bem a cidade, com mais tempo é possível conhecer outras cidades, como Glasgow e passear pelas HighLands e o Lago Ness, nós só ficamos em Edimburgo.




A hospedagem em Edimburgo não é muito barata e depende da época pode ser muito cara, nós trocamos a data que tínhamos pensado em ir para pagar menos, ficamos num aparthotel bem localizado, está entre o Castelo de Edimburgo e o Palácio Holyrood House, paralelo a rua Royal Mille que liga os dois locais, é muito bom, ele se chama Holyrood Aparthotel.


O que fazer em Edimburgo e quais são as principais atrações de Edimburgo.

No primeiro dia chegamos logo de manhãzinha, fomos até o hotel deixar as malas na recepção, pois ainda não era hora do check-in.

Já saindo do hotel chegamos ao Canongate e cemitério muito antigo de Edimburgo e tem muitos na cidade, esse local é visitado no free walking tour noturno, depois contarei sobre esse passeio.



Fomos logo visitar o Palácio Holyrood House, mas como era antes da 9 horas e o Palácio estava fechado, fomos primeiro no Parque de Holyrood que fica ao lado, o parque é muito grande com várias trilhas para fazer, no parque existem algumas ruínas de igrejas e tem o que eles chamam de Trono do Rei Arthur, o Arthur´s Seat que nada mais é que uma montanha. 



No parque é possível ver a cidade do alto com uma vista muito legal.


Nessa mesma região está o novo Parlamento de Escócia.



Voltando do Parque, já tinha dado hora para para conhecer o Palácio de Holyrood House, o local é usado até hoje como casa de verão da Rainha Elizabeth 2, o ticket custa 12 euros, veja bem a época que visitará o Palácio pois quando a Rainha está lá não tem visitação, o lugar é muito lindo e com muita história, vale a pena pegar o áudio guia que é de graça e conta toda história do Palácio e da Escócia. Além do Palácio você poderá conhecer uma igreja antiga, que está anexa ao local e os Jardins.






Depois do castelo fomos comer no Mc Donalds para não perdermos tempo, de lá fomos para uma outro parque o Regent Gardens ou Carlton Hill que também fica numa montanha, bem alta, lá também tem um vista maravilhosa da cidade e tem vários monumentos como o Monumento a Escócia que parece uma ruina Grega.



O Monumento a Nelson que é uma torre antiga Nelson foi um antigo Lord Escocês.


Também está lá o monumento a Dugald Stewart.

Nesse dia o tempo não estava muito bom, então voltamos lá dois dias depois, para vermos o incrível pôr do sol, que se põe ao lado do Castelo de Edimburgo.








Já saindo do parque passamos pelo antigo Parlamento Escocês, que fica bem perto do parque.


Depois disso voltamos para o hotel, já era no final da tarde e tínhamos acordado muito cedo e tínhamos visitado todos os pontos da cidade que tínhamos programado para fazer, em nossas viagens sempre que possível conhecemos a cidade inteira a pé e tudo isso que descrevi foi feito a pé, outra coisa que fazemos é colocar no Google Maps do celular todos os pontos que gostaríamos de conhecer nas cidades visitadas assim fica fácil se localizar e decidir o melhor caminho, pois o Google Maps funciona só com o GPS, desde que você baixe o mapa num wifi antes de sair, toda vez acessamos o APP no wifi do hotel e deixamos ele carregar o mapa todo da cidade.


No segundo dia fomos conhecer a parte velha da cidade, começamos na The Royal Mille rua que liga o Palácio ao Castelo e onde se encontra diversos lugares para visitar, essa rua tem exatamente uma milha Escocesa, mais ou menos 1,6Km.


Segue a Royal Mille em direção ao Castelo de Edimburgo, chegamos no The Real Mary King´s Close é a antiga cidade subterrânea de Edimburgo, esse passeio é pago e não fizemos, como já tínhamos conhecido uma cidade subterrânea na Capaddocia, resolvemos não ir.

Quase em frente fica uma das catedrais mais lindas que já conhecemos a Catedral de Santo Egídio, é muito linda por fora, mas por dentro é ainda mais linda, a entrada é de graça para quem não quiser tirar foto, para quem quer tirar tem que pagar em torno de 3 libras. O teto da catedral é toda azul, como a bandeira da Escócia.





Depois passamos pelo Write Museu, que não tem nada de muito bonito.

De lá fomos para o Museu Nacional da Escócia, que só conhecemos por fora.

Visitamos o cemitério e igreja de Greyfriars Tolbooth & Highland Kirk, onde está enterrado algumas pessoas famosas, mas a história que mas se fala na região, é a do cachorro Greyfriars Bobby's que também está enterrado no cemitério e tem uma estátua quase em frente ao local. 


Greyfriars Bobby foi um cachorro da raça Skye Terrier, que ficou conhecido em Edimburgo, Escócia, no século XIX por ter passado 14 anos guardando o túmulo de seu dono, até sua própria morte em 14 de Janeiro de 1872. Um ano após a morte do cachorro, Lady Burdett-Coutts mandou erguer uma fonte e uma estátua em sua homenagem. Muitos filmes e livros foram baseados na vida de Bobby, incluindo Greyfriars Bobby, pertencia a John Gray, que trabalhava para a Polícia Civil de Edimburgo, como vigilante noturno, e os dois foram inseparáveis por aproximadamente dois anos. Em 15 de Fevereiro de 1858, Gray morreu de tuberculose. Foi enterrado em Greyfriars Kirkyard, o cemitério que rodeava Greyfriars Kirk, uma igreja na Velha Edimburgo. Diz-se que Bobby, depois da morte do dono, passou catorze anos ao lado de seu túmulo, vivendo com comida e água que o jardineiro do cemitério lhe dava, até sua morte. Uma outra versão mais realista diz que ele passava a maior parte do tempo ao túmulo de Gray, deixando-o apenas para comer no restaurante ao lado do cemitério, e possivelmente passava os invernos mais rigorosos em casas próximas. Em 1867, quando foi dito que um tal cachorro sem dono deveria ser sacrificado, numa época em que Edimburgo proibia cães sem registro, Sir William Chambers, importante autoridade de Edimburgo e também diretor de uma sociedade contra a crueldade em animais, pagou pela renovação da licença de Bobby, colocando-o sob responsabilidade da Câmara Municipal. Bobby morreu em 1872, e não pôde ser enterrado dentro do cemitério, já que era um lugar consagrado, por isso foi enterrado dentro dos portões da igreja, num pedaço de solo não consagrado, a 70 metros do túmulo de seu dono.


Além de toda essa história no cemitério a vista que se tem do Castelo de Edimburgo é maravilhosa.


Depois disso fomos para o Castelo de Edimburgo, indo por um dos lados do Castelo para ver ele de longe que assim tiramos fotos melhores, só que tivemos que subir uma escadaria meio grandinha.


A cidade é dominada pelo Castelo de Edimburgo construído sobre uma rocha de origem vulcânica. A construção é do século IX, porém, poucas das estruturas do castelo atual são dessa época, com a excepção da Capela de Santa Margarida, o mais velho edifício sobrevivente de Edimburgo. Entre as suas atrações estão as jóias da Coroa Escocesa: a Coroa, a Espada e o Cetro encontram-se entre as mais antigas da Europa, estão em exibição na Sala da Coroa. Também se encontra a Pedra do Destino, o assento de coroação dos reis da Escócia. Uma antiga tradição é que todos os dias a 1 hora da tarde tem o estouro de canhão, isso é para marcar o horário correto.





A visita demora umas 3 horas sem ser muito detalhista, esse é um passeio obrigatório para quem vai para lá, custa 16 libras, o Castelo é muito bonito, tem uma vista linda da cidade, por dentro também é bem interessante, foi o castelo mais diferente que fomos, com muitos prédios para visitar.



Lá tem o museu da Guerra, Museu da Royal Scots, a prisão da época, a igreja o castelo que os rei moravam e muito mais.



Já saindo do Castelo e voltando para a Royal Mille, bem perto do Castelo está o The Scotch Whisky Experience que é um local para degustar whisky e conhecer a história da bebida, mas é bem caro se não me engano é 18 libras por pessoa.

Em frente fica a Câmera Obscura, achamos que não valia muito a pena conhecer.

Mais abaixo tem uma igreja convertida em Café e sala de exposições.


Ali ao lado fica um Escocês com os traje escocês e sua gaita de fole, tiramos uma foto com ela, e o mais engraçado é que todo mundo que visitou o local tem uma foto com o mesmo cara, ele deve ficar lá 24h rsrsrs.

Mais um dia tinha acabado, só que a noite fomos fazer o Free Walking Tour Night, que segundo os cartazes seria para passar por lugares assustadores de Edimburgo, só que não teve nada disso, não gostamos muito do passeio e no meio dele fomos embora, tinham outros passeios pagos, talvez melhor que esse, que foi bem mais ou menos, mas como foi de graça, nem demos tanta bola.





Aproveitando que estava de noite, fomos ver o Castelo de Edimburgo iluminado, me decepcionei um pouco, esperava que fosse uma iluminação mais impactante, mas mesmo assim é muito lindo.


No terceiro dia fomos para a parte "nova da cidade" nova só no nome, pois ainda tem parte com muitos prédios antigos.

Nessa parte visitamos o Monumento a Escócia um prédio que parece meio que um esqueleto, tem um mirante nele, custa 6 libras, mas tem que subir uns 300 degraus e como já tínhamos visto a cidade de cima de vários lugares, não subimos nesse.


Bem perto estão a Academia Real Escocesa e a Galeria Nacional, fomos visitar a Galeria Nacional, que não paga nada para entrar e tem lindas obras e esculturas, vale a pena conhecer.



De lá fomos para o Jardim Princess Street que fica no pé da montanha que fica o Castelo de Edimburgo, ficamos ali esperando o disparo do canhão do castelo ás 13h, pois no dia que visitamos não ouvimos o disparo, pois chegamos 20 minutos atrasados.

Do Jardim se tem um linda vista do Castelo, vimos o Castelo de todos os ângulos rsrsrs.





No Jardim também estão duas igrejas a de Saint John´s e a The Parish Church of St Cuthbert, só a Saint John pode entrar.

Passamos na volta nas ruas George Street e Queen´s Strett, esse foi o dia que voltamos para o Carlton Hill para ver o incrível pôr do Sol.

Já a noite fomos no  Pub Frankenstein, bem legal lá, um ótimo lugar para tomar umas pints, tudo em homenagem como o próprio nome diz, ao Frankenstein.


No quarto é ultimo dia fomos numa parte longe da cidade, para ver o Royal Yacht Britannia, o yacht real da família Real, não entramos, o valor é em torno de 15 libras, deve ser interessante, para ir até lá foi a única vez que utilizamos o ônibus, pois é um pouco longinho de tudo, mas o resto foi tudo a pé, tanto que na volta de lá voltamos a pé.



Enfim Edimburgo é lindo um lugar que nos encantou. Não deixe de conhecer essa maravilha de cidade.



Booking.com
2012 - 2016. Christian Gutierrez e Priscila Gutierrez. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.