Header Ads

Varsóvia, a capital da Polônia, cheia de história pra contar

Varsóvia, a inusitada capital da Polônia, foi totalmente destruída durante a Segunda Guerra Mundial e  reconstruída na época da União Soviética, hoje em dia, faz parte de União Europeia, mas ainda não usa a moeda Euro.

A Polônia está ficando na moda dos Brasileiros que vem para a Europa e para os que vivem aqui, isso se dá pelo moeda local ser bem desvalorizada em relação ao Euro, e também por ser muito barato as coisas no país, desde comida, bebida até esquiar na cidade de Zakopane.

Este post sobre Varsóvia está um pouco atrasado, pois acabamos postando outros na frente, mas hoje ele enfim saiu !Eba!.


Fomos para lá no começo de novembro de 2015, quando aindaestávamos morando em Dublin, hoje em dia já moramos em Barcelona.

Aproveitamos os voos baratos da Ryanair saindo da capital da Irlanda, fomos por 4 dias e 3 noites para Varsóvia e Cracóvia (o post de Cracóvia já está escrito), a Polônia está longe de ser os grandes centros de turismo da Europa, mas recentemente tem atraído muito público para visitar o país, pois lá é tudo muito mais barato que o resto da Europa.

Os principais lugares que tem atraído os visitantes são Varsóvia, Cracóvia por ser um cidade com muita cultura e história, pois de lá e possível ir ao campo de concentração (Aushwitz) que muitas pessoas acham que é na Alemanha, mas não, ele fica na Polônia, outra cidade muito visitada é Zakopane pois é uma estação de esqui muito barata e atrai gente de toda a Europa.

Em Varsóvia alugamos um apartamento pelo AirBnb perto da estação central de trem da cidade (Warszawa Centralna) é um bom lugar para se hospedar, pois fica próximo das principais atrações turísticas e tudo se pode fazer a pé. É também fácil ir do aeroporto para lá, tem ônibus que fazem esse trajeto, e é bem barato.

O que fazer em Varsóvia e quais são as principais atrações de Varsóvia.

Chegamos lá no final do dia, já quase a noite, mas deu para sair e passear em uma das principais atrações de Varsóvia que é o Palácio de Cultura e Ciências, uma construção muito bonita de dia e de noite e depois fomos ao super turístico Hard Rock Café que havia lá perto.

Na manhã do segundo dia, fomos conhecer a cidade, e sempre que é possível conhecemos as cidades a pé, passamos pela Galeria Nacional de Arte  (Zacheta – National Gallery of Art).



No Parque ou Jardim de Ogród Saski um parque bonitinho que estava no nosso caminho para ir a outros lugares, como vocês pode ver na foto abaixo fazia bastante frio, no inverno a cidade tem baixíssimas temperaturas e também neve na cidade, fomos no Outono é já estava bem frio.


Mesmo no Outono e Inverno os parques são bem cuidados e tem até flores no jardim.

No Parque está o monumento aos soldados caídos (Tombo of the Unknow Soldier), em Varsóvia há muitas coisas sobre a Segunda Guerra Mundial, dizem que foi o país que mais sofreu com a Guerra.



Na frente do parque está Military Ordinariate of Poland.

Chegamos na principal rua de Varsovia Krakowskie Przedmiescie, que cruza por vários monumentos e edifícios importantes da cidade, essa também e a parte antiga da cidade, o  centro histórico.


Nessa rua está o Palácio Tyszkiewiczów e o Palácio Presidencial de Varsovia.


Nessa rua e em algumas outras ruas da cidade tem bancos na rua tocam músicas de Chopin, um dos grandes compositores Poloneses, e cada banco toca uma das suas clássicas sinfonias.

A Igreja de Kosciol Akademicki Anny, quando passamos estava fechada e não parecia ser uma igreja.

Antes da entrada no que seria a antiga cidade murada de Varsóvia, está o Taras Widokowy, uma antiga construção com uma linda torre e relógio.

Logo no começo da Cidade Velha está o Palácio Pod Blacha de uma lado e no outro o  Palácio Branicki.



Lá também tem uma parte do que seria a muralha antiga.

A Coluna de Sigismundo ou Coluna de Zygmunt, erguida em 1644, é um dos pontos turísticos mais famosos de Varsóvia e um dos monumentos mais antigos do Norte da Europa.

Castelo Real de Varsóvia (The Royal Castle) e um antigo palácio real que serve hoje em dia como Senado e também como residência oficial dos reis da Polônia.

Na cidade antiga também está a Galeria Plac Zamkowy.

Passamos pela Igreja de St. Martins (St. Martin´S Church) e pela Basílica Archakatekatedralma (Bazylika Archakatekatedralma) que tem esse nome e não temos ideia de como se fala isso.

Bem no centro da cidade antiga tem o Mercado Antigo, cheio de bares e restaurantes.

Numa das pontas da muralha tem o Relógio Sigsmundi´s, que é simplesmente um relógio bem diferente na parte de uma “casa”.

Voltamos para a praça para fazer uma parada pro almoço e dar uma esquentada no corpo, nessa época do ano os terraços dos restaurantes ficam fechados, comemos no U Barssa, um bom restaurante, uma comida forte para ajudar no frio.

Depois dessa ótima parada continuamos no passeio já na outra ponta da cidade está o Forte Staromiejskie (Fortyfikacje staromiejskie) e Pomnik Malego Powstanca, parece um castelo medieval, é bem bonito.


Bem mais a frente tinha um lugar que eu vi no mapa, o Forte Legionów (Fort Legionów) e o parque Remualda Trauguta, não vale a pena, além de ser bem longe.

Tão longe que tivemos que voltar de bonde, por causa do cansaço.

No Outono os dias escurecem cedo e voltamos para o quarto do apartamento, na estação de trem tem um mini shopping e lá havia um restaurante japonês/asiática incrível e muito barato chamado Bioway, adoramos ainda mais, pois fazia tempo que não comíamos uma comida japonesa.

No terceiro dia fomos para outra parte da cidade onde fica o Parque Łazienki, um parque lindíssimo, ainda mais no Outono, onde a folhas das árvores ficam de várias cores (vermelhas, laranjas e amarelas) vale muito a pena.

O parque tem vários esquilos ruivos, é uma cor bem diferente dos que vivem na Irlanda e no Reino Unido.Adoramos.


Dentro do parque está o Palácio Belwederski, a casa do presidente da Polônia.

Ainda dentro do parque na parte mais bonita dele, tem um lago e uma ilha nesse lago e lá fica o Palácio Uruskich, pelo que parece é um lugar para grandes eventos.


Esse parque é bem grande e tem vários monumentos dentro dele, é um lugar que vale muito a pena conhecer.


Ao lado Parque Parque Łazienki tem o Parque Marszalka Edwarda Pydza Smiglego, que não é tão bonito quanto o outro, mas como estava no caminho, entramos.

Já na saída do parque, está o Museu (Museum of the Earth of Polish Academy of Sciences) e o Museu de Armas da Segunda Guerra Mundial (Museum of the Polish Army), entramos de graça, na parte de fora, tem uns tanques, aviões e foguetes que são da época da segunda Guerra Mundial, dentro do museu, tem coisas de outras épocas.





Bem ao lado está o Museu Nacional de Varsóvia (The National Museum in Warsaw), que só passamos em frente.

Logo depois fomos ao Museu de Frederico Chopin (Fryderyk Chopp), para quem gosta de música clássica é uma lugar obrigatório.

Nesse dia comemos em um Mc Donald's mesmo para aproveitar o dia e não gastar muito dinheiro.

Passamos e entramos na Igreja da Santa Cruz (Kościół Świętego Krzyża), as igrejas de Varsóvia não achamos tao bonitas, quanto as igrejas de outras cidades da Europa.


Ainda no Segundo dia visitamos o Sky View do Palácio de Cultura e Ciências. Uma das principais atração só que os poloneses não gostam muito dele, pois foi um presente dado pela antiga URSS, que não foi um bom período na historia da Polônia. A vista era bem bonita e saindo de lá fomos comer em um bar alemão e depois voltamos para casa, pois dia seguinte tínhamos que acordar cedo para ir a Cracóvia.






Voltamos bem tarde de Cracóvia e no dia seguinte logo pela manhã pegamos um ônibus na frente do Palácio de Cultura e Ciências para irmos ao aeroporto e voltarmos para Dublin.


Booking.com
2012 - 2016. Christian Gutierrez e Priscila Gutierrez. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.