Header Ads

Sevilha a capital da Andaluzia

Sevilha ou Sevilla em Espanhol é a capital do estado/comunidade de Sevilha, fica localizada ao sul da Espanha, uma região de muito calor, muita cultura e boa comida, é um dos estados mais baratos para viajar e morar.

Como falei no post anterior de Córdoba, fizemos no final de ano, uma viagem de carro pela Espanha, saímos de Barcelona onde vivemos e visitamos as cidades de Córdoba, Sevilha e Granada.

Sevilha foi nossa segunda parada e ficamos ali por dois dias, chegamos no início da tarde, pois de Córdoba para Sevilha é mais ou menos 1h30 de carro, em estradas sem pedágios.

Como estávamos de carro resolvemos ficar em um hotel mais barato, mas era mais longe do centro da cidade, ficamos no Ibis Budget Sevilha, como todos os hotéis Ibis Budget o de Sevilha também era uma bom hotel, com um preço bem em conta, bem limpo, com internet de graça e tinha estacionamento por 6 euros por dia, excelente custo benefício, aqui na Europa os hotéis do centro das cidades geralmente não tem estacionamento, mais um motivo que escolhemos o Ibis, a única coisa é que o estacionamento era no prédio ao lado e também meio difícil de parar o carro, pois a catraca deles nunca abria e tínhamos que chamar o guardinha do estacionamento para nos ajudar, mas nada além disso.

Depois de fazermos o check-in, já fomos direto para o centro da cidade de Sevilha, apesar de mais longe tinha ônibus que passava próximo ao hotel a cada 10 minutos e deixava a gente no centro, bem tranquilo, só uma dica os ônibus de Sevilha após ás 21h não aceitam o dinheiro para o ticket se não for o valor exato.

O que fazer em Sevilha e quais são as principais atrações de Sevilha.

No primeiro dia, fomos direto para a linda Praça de Espanha de Sevilha, o ônibus nos deixou ao lado do Parque Prado de San Sebastián, que está ao lado do Parque de Maria Luisa, onde está a Praça da Espanha.  No Parque Prado de San Sebastián, estava tendo um feira de natal e um parque de diversão com pista de gelo, e isso que de tarde lá estava fazendo uns 18 graus (inverno) o que para eles é frio pois no verão chega aos incríveis 45 graus, então no verão não é uma boa época para ir para lá, pois não tem nem uma prainha para te refrescar.


Antes de entrar no outro parque passamos pelo, Monumento al Cid Campeador, pela antiga Real Fábrica de Tabacos de Sevilha, hoje em dia é a Universidade de Sevilha e também pelo Teatro Lope de Veja.


Chegando ao Parque onde está a Praça da Espanha, essa praça posso dizer que é uma das mais lindas e maiores que já estivemos na Europa, tem um antigo prédio do governo em formato de "U", com torres nas extremidades.

Lá também tem "canalzinho artificial" onde se pode passear de barco, se não me engano são 6 euros por 30 minutos.

Na praça há obras em azulejos em homenagem a cada província da Espanha, passamos por todas as obras, destacamos a de Granada de onde vem meus ancestrais e a de Barcelona onde moramos.




Em um dos prédios, pode subir em um terraço para ter uma vista melhor da praça.

Ainda dentro do parque que é bem grande, existem outros lugares interessantes como o Museu de Artes y Costumes Populares de Sevilha, o Museu de Arqueologia e a praça das Américas.



De lá fomos em direção ao rio Guadalquivir,  um dos únicos rios navegáveis da Espanha e dali saiu Cristovão Colombo quando foi em direção as Américas.
Às margens do rio está o Aquário de Sevilha, que só passamos em frente e parecia estar fechado.
Lá perto também tem alguns restaurantes que parecem bons, mas não paramos pois não dava tempo.
No Palácio de San Telmo, atual Sede do governo da Andaluzia, esse prédio foi antigamente a escola de marinheiros da Espanha.
Logo depois chegamos na Torre do Ouro do século XIII, a qual foi erguida nas margens do rio Guadalquivir para evitar invasão na cidade na época do califado Almóada.


Nessa região começamos a procurar o Sevilha Card, que você usa para entrar em diversas atrações de Sevilha, só que não encontrávamos, procuramos em vários lugares mas nada, e depois descobrimos que para onde queríamos ir não era tão bom e acabamos não comprando, pois não incluía a entrada do Alcázar e da Catedral. Mas se você quiser pode comprar por internet, compre pelo site ticketbar
Por causa dessa busca ficamos ainda com mais fome pois já era tarde e só tínhamos comido um café da manhã no carro, então não procuramos muito um restaurante bom, pois lá dizem que existem muitos e caímos no restaurante Bodeguita Puerta um restaurante caro, com uma comida bem normal e bem no centro da cidade e ainda com cerveja muito cara também, ok estávamos em um lugar super turístico mas mesmo assim não recomendamos.

Como já era tarde e estávamos cansados, passamos bem rápido pela Catedral de Sevilha, pela La Giralda e pelo Alcázar Real, para ver eles iluminados durante a noite, pois no dia seguinte iríamos visitar eles.



No segundo dia tínhamos a missão de conhecer as outras duas atrações principais de Sevilha, o Alcázar Real e a Catedral de Sevilha, então logo cedo saímos no hotel e fomos para o centro da cidade, esse dois locais são um ao lado do outro.


Quando chegamos para visitar o Alcázar Real de Sevilha, nos deparamos com uma fila imensa, não sabíamos que no inverno a cidade era tão visitada, lemos vários blogs e sites e nenhum deles falava que poderia ter essa fila gigante, e assim nem pensamos em comprar os ingressos on-line, então aqui vai a dica COMPREM OS INGRESSOS ON-LINE PARA O ALCÁZAR REAL E A CATEDRAL pois ela também estava com uma fila gigante, no site ticketbar você pode comprar os ingressos on-line.

Depois de enfrentar 1h30 de fila, isso mesmo 1h30 de fila, conseguimos entrar no Alcázar, o pálacio é bem bonito com muita arte e arquitetura islâmica o palácio é muito maior que o de Córdoba, gostamos bastante também, mas a Pri gostou mais do de Córboda mesmo sendo muito menor, eu ainda estou em dúvida, mas os dois tem que ser visitados.


Depois de passear dentro do palácio e um grande jardim para conhecer dentro do Alcázar, o jardim é muito bonito, gostamos bastante.




Lá tem também uma lanchonete para uma paradinha, como tínhamos perdido muito tempo na fila não deu tempo de ficar ali curtindo, pois o passeio demorou mais umas 2 horas ou mais, depende do quão detalhista você é.









Depois do Alcázar fomos nós novamente enfrentar a fila só que dessa vez para ir na Catedral de Sevilha, a fila estava menor mas mesmo assim ficamos uns 45 minutos na fila, então novamente damos a dica de comprar os ingressos on-line.

A Catedral é lindíssima com grandes colunas, lindos vitrais, é enorme e com um dos altares em ouro mais bonitos que já vimos.






Nessa Catedral estão os restos mortais de Cristovão Colombo o descobridor das Américas, que saiu de Sevilha para descobrir o novo mundo.



Na Catedral também está a Torre La Giralda, um dos símbolos da cidade, a torre pode ser visitada são poucos degraus apenas 17, pois a grande parte da subida são pequenas rampas, 35 se não me engano.





Lá tem uma visita completa da cidade é muito bonita a vista, vale a pena e não paga nada.




Tanto a Catedral como a Torre tem estilo arquitetônico islâmico e gótico o que deixa o lugar mais lindo ainda, pois a Andaluzia por muito anos ficou sob o domínio mouro.


Como perdemos muitas horas nas filas do Alcázar e da Catedral, acabamos não vendo tudo que queríamos da cidade.
Ainda deu tempo de ver o monumento a Cervantes, o famoso escritor espanhol, só q a estátua era muito pequena, só vale a pena se estiver no seu caminho.



Depois fomos na Igreja Del Salvador, quem compra o ingresso para ver a Catedral esta incluído a visita nessa igreja, chegamos lá bem na hora de fechar mas deu para entrar, a igreja é normal nada demais, mas como era de graça está bom rsrs. Lá conhecemos um casal de brasileiros que estava comprando o ticket para visitar a Catedral de Sevilha, para não pegar a fila na Catedral, é uma opção para não pegar fila também, mas achamos que o melhor mesmo é comprar on-line.


Depois passamos no Palácio de Lebrija, só passamos em frente.


Queríamos pegar o pôr do sol nas Setas de Sevilha (Guarda-Sol ou Parasol),é uma construção moderna em forma de cogumelo, lá tem um mirante da cidade, se paga 3 euros para subir, mas depois quando estávamos lá em cima descobrimos que tem uma bebida de graça um vinho ou uma cerveja, está escrito no seu ticket que quase jogamos fora sem saber.



Ficamos ali curtindo o pôr do Sol.

Embaixo da Setas, está umas ruínas de uma Antiga Cidade Romana (não lembramos o nome do local), que foram descobertas há pouco tempo, o ingresso do Alcázar dá direito a entrar lá.


Uma outra dica, fique esperto com as coisas incluídas nas compras de tickets para visitar, pois em Sevilha tem essas três coisas incluídas, Alcázar + Cidade Romana, Catedral + Igreja Del Salvador, Setas + Bebidas.

Já ao cair da noite conseguimos enfim achar um bar com tapas e cerveja bem barato, o La Gitana Loco, meio litro de cerveja a 1 euro, as tapas a partir de 1 euro também e a comida é boa, lá tem o famoso Salmorejo, um típico prato da Andaluzia.


Como estávamos na Andaluzia não tínhamos como não ver um Show de Flamenco, já fazia um tempo que queríamos ir e que tínhamos reservado durante a tarde, fomos ao Museu del Baile Flamenco, nós ligamos para reservar pois esses shows são muito concorridos, só pra ter uma ideia conseguimos só no ultimo horário ás 22h e as reservas por telefone só podiam ser feitas até ás 12h.

O Show durou 1 hora, muito bom, gostamos muito e recomendamos, na cidade também tem uma outra casa de Flamenco que chama Centro de Cultura Flamenca nessa não fomos, só entramos para ver e parece ser um espaço menor do que do Museu de Baile Flamenco.




Nesse dia voltamos bem tarde e quase não tinha ônibus para voltar ao hotel, mas a cidade tem ônibus noturno e deu certo para voltar.


Na manhã seguinte partimos para a última cidade, Granada.


Booking.com

2012 - 2016. Christian Gutierrez e Priscila Gutierrez. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.