O que fazer em Vilnius, a capital da Lituânia

O que fazer em Vilnius, a capital da Lituânia

fevereiro 2, 2022 0 Por Christian Gutierrez e Priscila Gutierrez

O que fazer em Vilnius, a capital da Lituânia, também conhecido como Vilna, tem uma história um tanto convulsiva. A história de Vilnius e da Lituânia é emocionante, com tempo de segunda guerra mundial, invasão nazis e um período de socialismo com a União Soviética, mas hoje em dia tudo é diferente, um país aberto ao turismo, faz parte da União Europeia, e com muitas atrações diferentes da Europa “mais conhecida”.

O que fazer em Vilnius, a capital da Lituânia

Grão-Ducado da Lituânia

Vilnius foi a capital do Grão-Ducado da Lituânia e atingiu seu auge no século XVI graças ao rei Sigismundo II da Polônia. Uma cidade aberta ao comércio e à cultura, recebeu poloneses, judeus, ucranianos, russos e alemães, entre outros. Essa variedade de nacionalidades contribuiu com uma grande riqueza econômica e cultural, até ser conquistada pelos russos, o que significou saques, massacres e o êxodo da população.

Vilnius retornou à Polônia e com a terceira partição da Polônia no século 18, ele retornou à Rússia. A cidade foi invadida por Napoleão a caminho de Moscou. Invadida pelos alemães na Primeira Guerra Mundial, depois disso, caiu nas mãos dos bolcheviques. Em 1920 é proclamada a independência da Lituânia e Vilnius proclama sua anexação à Polônia, o que causou uma ruptura das relações entre a Polônia e o restante da Lituânia.

Grão-Ducado da Lituânia

Vilnius cresceu muito graças ao investimento judaico e polonês, tornando-se a quinta cidade polonesa em importância econômica e em número de habitantes judeus.

A diferença entre Vilnius e o resto da Lituânia foi tão grande que começaram os protestos em todo o país. O governo lituano decidiu concordar com o Exército Vermelho, que invadiu a região, forçando Vilnius a se anexar à Lituânia. O exército vermelho quebrou o pacto e finalmente invadiu toda a Lituânia.

Os nazistas na Lituânia

Na ânsia de chegar a Moscou, os nazistas invadiram a Lituânia, com os alemães no país iniciando deportações e assassinatos de milhares de judeus. A polícia de segurança da Lituânia e outros setores fascistas e anti-semitas aderiram à SS e seu trabalho de liquidação, pois consideravam os judeus culpados pelo crescimento econômico de Vilnius e pelo empobrecimento do resto do país. Em vez disso, outra parte da população fez o possível para salvá-los do massacre. Estima-se que 70.000 judeus foram mortos apenas na cidade de Vilna ou Vilnius.

Independência da Lituânia

Após a Segunda Guerra Mundial, os poloneses foram repatriados para a Polônia e não foi até 1991, quando foi proclamada a independência da Lituânia.

É importante conhecer um pouco da história de Vilnius, para entender a mistura cultural, religiosa e artística que se vê na cidade, eles vivem em harmonia ortodoxa, católica, ateísta e os poucos judeus remanescentes, além de ser uma cidade de artesãos, artistas e boêmios.

Essa riqueza social e cultural faz de Vilnius uma cidade linda e charmosa! Vilnius é uma cidade para retornar novamente.

Depois de contar um pouco da história da cidade e do país é hora de falar um pouco da nossa experiência, ficamos na cidade Vilnius por 2 dias e 2 noites, um tempo ideal para conhecer a cidade sem se aprofundar muito, fomos no feriado a páscoa aproveitando que já não fazia o duro inverno da região, além de Vilnius fizemos um roteiro de carro pela Lituânia, Letônia e Estônia parando em diversas cidades, Vilnius foi a primeira e também a última cidade, pois ali alugamos um carro com a RentCars, rodamos mais de 2.000 Km e quase 10 dias.

Chegamos na cidade vindo de Barcelona, entre as três capitais dos três países, Vilnius foi a mais barata para chegar de avião, logo que desembarcamos no aeroporto pegamos o carro e fomos até o hotel (um aparthotel que alugamos com o Booking) chamado Vidos que fica na rua Tilto, bem próximo no centro da cidade e da Catedral, um ótimo lugar para se hospedar, pois é possível conhecer a cidade dali a pé, só usamos o carro, para chegar do aeroporto e para ir as outras cidades, nas cidades sempre gostamos de conhecer tudo caminhando.

Como falamos, ficamos dois dias, nesse dia que chegamos cedo e na volta no dia de ir embora também aproveitamos a cidade.

Vilnius é uma cidade com um pequena parte antiga, não espere uma cidade medieval, mas tem uma beleza surpreendente e outro fator muito importante e ótimo é que os países dos Bálticos são bem baratos, nessa viagem comemos quase todos os dias em restaurantes legais, nada de Mc Donalds, almoçar e jantar foi muito barato principalmente na Lituânia e Letônia, na Estônia, na sua capital Tallinn já não é tão barato, mas mesmo assim é muito mais barato que os países tradicionais da Europa, e falando na comida, além de barata é muito boa e vem muita comida, nas cidades do interior dos países ainda se come muito melhor.

O que fazer em Vilnius (Vilna), a capital da Lituânia, e quais são suas principais atrações?

Como falei a cidade não tem tantas atrações turísticas como Madrid, Barcelona, Roma, Londres o Paris, então 2 dias é um bom tempo, ficamos outros dias em outras cidades do interior do país como Trakai, Kaunas, Siauliai e Panevezys todas eles visitamos e algumas também dormimos, uma que faltou visitar e que está no litoral é Klaipėda.

Catedral de Vilnius

Como nosso hotel estava do lado do centro da cidade nossa primeira parada foi visitar a Catedral de Vilnius, ou conhecido como a Basílica Arquicatedral de São Estanislau e São Ladislau de Vilnius, um monumento muito imponente e todo branco com uma linda torre na frente da catedral.

A catedral de Vilnius fica na parte antiga da cidade, que é um Patrimônio Mundial da UNESCO. Um lugar espiritual na Lituânia e é dedicado a Estanislau de Szczepanów e São Ladislau, com uma capela dedicada a São Casimiro. Esta capela é visitada por muitos peregrinos que vem de todo o país e de países vizinhos.

Catedral de Vilnius

Na Catedral o grão-duques da Lituânia foi as coroado. Nas suas criptas e catacumbas estão sepultadas muitas pessoas famosas da país, como Vytautas, o Grande, sua esposa Ana, seu irmão Segismundo I Kęstutaitis, sua prima Švitrigaila, São Casimiro, Alexandre I Jagelão, Isabel de Habsburgo e Albertas Goštautas.

Na catedral há mais de quarenta obras de arte (frescos e pinturas) datadas entre os séculos XVI e XIX, a visita é gratuita. Durante obras de restauração da catedral, descobriu que se acredita ser o altar e o piso original de um templo pagão construído no momento do batismo do rei Mindaugas, além do resto de outra catedral, construída em 1387. Um fresco que data do século XIV, o mais antigo da Lituânia, foi descoberto na parede de uma das capelas subterrâneas.

O que fazer em Vilnius, a capital da Lituânia

Monumento ao Grão-Duque Gediminas

Na mesma praça ou parque onde está a Catedral também está a estátua de Grão-Duque da Lituânia, uma pessoa muito importante no país e até hoje as moedas de euros da Lituânia tem o mesmo desenho desse herói.

Palácio dos Grão-Duques da Lituânia

Tanto o palácio como o museu não tem muita coisa para ver dentro, só conhecemos o prédio por fora que é bem bonito.

Museu Nacional da Lituânia

Também está ao lado da Catedral no museu tem muitas obras sobre a bela história da Lituânia e da própria cidade de Vilnius.

Torre Gediminas

A Torre Gediminas é uma torre de vigia localizada no topo da colina homônima com vista para a cidade, originalmente parte de um castelo que já desapareceu e tem algumas ruínas hoje em dia. Dentro tem um pequeno museu arqueológico. As primeiras fortificações conhecidas neste local foram construídas em madeira por Gediminas, grão-duque da Lituânia.

Torre Gediminas

O primeiro castelo de tijolos foi concluído em 1409, durante o tempo do Grão-Duque Vitautas. Desta construção, alguns restos que foram restaurados recentemente são preservados, no dia que visitamos até algumas partes estavam em restauração.

A primeira torre foi construída no século XIII e tinha um andar mais alto. Suas paredes foram danificadas durante a ocupação russa entre 1655 e 1661. Em 1930, foi restaurado para abrigar um museu. A torre é considerada um símbolo de Vilnius e do país. Apareceu na moeda nacional lituana antes da chegada do euro. Também é mencionado em muitas músicas e poemas.

Vista de Vilna

O Museu do Castelo de Vilnius foi inaugurado em 1960. Em 1968, tornou-se uma subdivisão do Museu Nacional da Lituânia (que está no pé da colina). A exposição do museu apresenta modelos de reconstrução dos castelos de Vilnius da segunda parte do século XIV e início do século XVII, armas e material iconográfico da cidade antiga.

A vista da cidade do alto da torre é bem linda, uma atração de Vilnius obrigatória.

Parque Bernardine

Um lindo parque no centro da cidade ao lado de todos as outras atrações turísticas comentadas acima, dê uma passeada pelo parque e descanse um pouco da caminhada em um dos seus bancos espalhados.

Parque Bernardine

Igreja de Santa Ana

Igreja de Santa Ana uma das poucas igrejas em estilo gótico da Lituânia devido que o cristianismo demorou para chegar no país, feito de tijolos aparentes. A primeira referência da igreja atual, é em 1396, era provavelmente um templo de madeira, dedicado para Santa Ana, mãe da Virgem, padroeira de Ana, a primeira esposa de Vitautas el Grande, foi projetada para uso pelos católicos alemães e outros visitantes, este templo foi destruído pelo fogo em 1419. A igreja atual foi construída a partir de tijolo por iniciativa do Grão-Duque da Lituânia Alexandre I entre 1495 e 1500 e foi consagrado em 1501. O exterior da igreja permaneceu praticamente inalterado desde então.

Igreja de Santa Ana

Igreja Católica Romana de São Francisco de Assis (Bernardino)

Igreja Católica Romana de São Francisco de Assis foi primeiramente construído por monges Bernardinos construíram uma igreja de madeira na segunda metade do século XV e no final do mesmo século – uma de tijolos. Nos tempos da ocupação soviética, ela foi fechada e entregue ao instituto de arte. Em 1994, os irmãos de São Francisco retornaram à igreja. Segundo a lenda, os monges Bernardinos costumavam contar sermões tão bons que a multidão vinha ouvir. É por isso que a igreja é tão grande.

Igreja Católica Romana de São Francisco de Assis

Cachapuri (Restaurante Georgio)

Depois de caminhar bastante pela cidade de Vilnius, chegou a hora da parada para o almoço e no caminho entre as atrações turísticas de Vilnuis, encontramos um quiosque que vendia comida da Geórgia, e experimentamos o Cachapuri ou Khachapuri, um tipo de massa de pizza com queijo, e um ovo em cima, muito bom, até outro dia procuramos um restaurante de Barcelona para voltar a comer esse prato, além de bom como falamos, a comida nesse país é muito barata. O Restaurante está na Konstantinas Sirvydas Square, ao lado de uma fonte bem bonita.

Cachapuri

República de Užupis

A República de Uzupis na verdade é um pequeno bairro de Vilnius que se considera independente, como se fosse um outro país, até tem lei que estão colocadas em uma das ruas, essa República para quem já foi ou ouviu falar de Cristiania em Copenhague, que também se considera um país, só que em Cristiania é muito maior, é bem diferente, Uzupis é um bairro boêmio e só, mas é muito legal passear pelas ruas com muitos bares e restaurantes, ficou muito famoso e atrai bastante os turistas.

República de Užupis

Anjo de Užupis

O simbolo da República de Užupis e o Anjo de Užupis, uma linda estátua de anjo, na principal rua do “país”.

Anjo de Užupis

Constituição da República de Užupis

Como falamos Uzupis tem um constituição, aqui você pode ver as lei dessa singular atração turística de Vilnuis.

Constituição da República de Užupis

Rua dos quadrinhos (Literatų g. 7)

A rua Literatų g. 7, é muito famosa na cidade por ser uma galeria de quadros a céu aberto, muito bonito o local, além dos quadrinhos tem bares e restaurantes nesse rua.

Igreja de São Casimiro

A construção da igreja começou em 1604 [1] em memória do santo príncipe São Casimiro. Foi construído pelos jesuítas com financiamento do Grão-Chanceler do Grão-Ducado da Lituânia Lew Sapieha. S

Porta da Madrugada ou Portão da Aurora

Um antigo portão de entra da Cidade de Vilnius  e um dos seus mais importantes monumentos religiosos, históricos e culturais.

Igreja de Santa Teresa

A Igreja de Santa Teresa é uma igreja católica romana na cidade velha de Vilnius, perto do Portão da Aurora. Foi concluído em 1650.

Igreja Rusio Ortodoxa do Espírito Santo

Um pequena e linda igreja ortodoxa Russa, da época que o país fazia parte da União Soviética.

Muro Defensivo de Vilnius

Forte em estilo renascentista caracterizada por sua construção original. Consiste em uma torre e muro de defesa da cidade, áreas subterrâneas de armas, está no alto de uma colina com vistas para a cidade

Festa de rua no Open Kitchen Vilnius

O Open Kitchen Vilnuis é uma parque perto do Muro de Defensa de Vilnuis, lá tem várias festas populares de rua, quando estávamos na cidade estava acontecendo um evento de comida e bebida bem legal no local, onde aproveitamos para conhecer um pouco mais da comida do país, ficamos ali aproveitando o final da tarde e o calor bebendo uma cerveja e descansado a perna depois de percorrer toda a cidade.

No dia seguinte de manhãzinha antes de ir para Trakai, fomos na torre de TV, que está afastado do centro, então fomos de carro, já que depois íamos pegar a estrada. A Torre de TV de Vilnius é mais um símbolo da época socialista que o país viveu, assim como a Torre de TV de Berlim, emitia as propagandas do governo.

No último dia de viagem antes de devolver o carro e depois de ter rodado a Lituânia, Letônia e Estnia, voltamos a cidade e passamos um final de tarde e noite na rua Gedimino, que de final de semana é fechada para os carros, ali tem muitos restaurantes e bares, ótimo lugar para um happy hour, almoçar e jantar.

Essas foram nossas dicas sobre o que fazer em Vilnius, a capital da Lituânia.

Vilna ou Vilnuis

Onde fica a Lituânia?

É um pequeno país situado no Nordeste da Europa, que faz parte de um dos 3 países Bálticos, os outros são Letônia e Estônia, é um país muito interessante, com lugares muitos bonitos, muito bem cuidados e barato para fazer turismo perto de outros países mais turísticos da Europa.

Roteiro por vilnius

Catedral de Vilnius
Monumento ao Grão-Duque Gediminas
Palácio dos Grão-Duques da Lituânia
Museu Nacional da Lituânia
Torre Gediminas
Parque Bernardine
Igreja de Santa Ana
Igreja Católica Romana de São Francisco de Assis
República de Užupis
Anjo de Užupis

Quantos dias ficar en Vilnius, na Lituânia?

Dois dias para conhecer Vilnius está bom, claro que com mais dias podemos visitar outras cidades bem bonitas que estão perto da capital.

Planeje sua Viagem

Deu vontade de viajar depois de tantas dicas? O Blog TurMundial te dá ainda mais dicas para facilitar suas viagens: Quer reservar um hotel? Reserve hotéis com ótimos preços pela Booking. Quer reservar um apartamento, casa, barco ou até uma casa na árvore e ainda ganhar 100 reais na sua primeira estadia? Reserve tudo isso e muitas outras opções de lugares com preços excelentes pelo AirBnB. Quer comprar ingressos antecipados para diversas atrações e tours sem aquelas filas imensas? Compre Ticketbar Quer alugar um carro? Sem dúvida indicamos a Rentcars.com ela busca os melhores carros e valores do mercado. Precisa enviar ou receber dinheiro de/para exterior, sem pagar aquelas taxas absurdas de banco ou casas de câmbio la Wise Quer evitar problemas no meio da sua tão esperada viagem? Contrate um seguro de viagem com qualquer uma dessas empresas Real Seguro de Viagem, ou Seguros Promo Quer evitar aquelas contas altíssimas de celular no final da sua viagem internacional? E mesmo assim poder fazer, receber ligações e usar a internet? Compre um chip de celular internacional com qualquer uma dessas empresas: OMeuChip ou com a EasySIM4U OBS: Ressaltamos que a responsabilidade pela prestação dos serviços/venda e entrega dos produtos, são dos fornecedores acima descritos.