Roteiro de 10 dias pelo noroeste da Ilha da Sardenha

Roteiro de 10 dias pelo noroeste da Ilha da Sardenha

janeiro 20, 2022 0 Por Christian Gutierrez e Priscila Gutierrez

A Sardenha é uma das maiores ilhas do Mar do Mediterrâneo, assim não é possível fazer tudo em uma só viagem, nesse Roteiro de 10 dias pelo noroeste da Ilha da Sardenha, exploramos uma das mais bonitas regiões dessa Ilha italiana.

Essa foi a segunda viagem que fizemos pela Sardenha, a primeira ficamos no nordeste da Sardenha, na região de La Madalena (Ilha de Caprera, Ilha Giardinelli, Cala Coticcio, Cala Napoletana).

Para ir ao noroeste da Ilha da Sardenha, fomos de ferry boat que estava muito mais barato que ir de avião e alugar um carro por lá, reservamos nosso ticket de ferry com cabine na ida mais a moto, fomos com a nossa moto nessa viagem deu 210,00 euros para duas pessoas, partindo de Barcelona.

O Ferry de Barcelona a Porto Torres demora mais ou menos 12 horas, a ida é de noite e a volta durante o dia, na ida fomos com cabine e na volta pegamos o ticket mais barato, com a companhia de ferry Grimaldi.

Roteiro de 10 dias pelo noroeste da Ilha da Sardenha, Itália

1º dia
Ferry de Barcelona a Porto Torres, embarcamos umas  9h da noite de sexta-feira, são 12 hs de viagem, saímos em torno de 23h, pagamos 210 euros, incluída a nossa moto, as passagens e a cabine na ida, já que a viagem da ida é durante a noite. Os ferries aqui são como um mini cruzeiro, tem quase tudo que tem em um cruzeiro, mas em uma versão pequena, não são como os ferries do Brasil. A cerveja no ferry é muito cara, 4,10 euros a Heineken, aqui quase todos os passageiros levam bebidas e comida para não pagar preços absurdos, a comida também é bem cara, o café da manhã por exemplo foi uns 12 euros por um misto quente.

Ferry Boat na Europa

Essa foi nossa primeira viagem de moto em um ferry e a primeira com a nossa moto fora da Espanha. Levamos a moto pois o aluguel do carro na Sardenha estava muito caro, uns 800 euros por 8 dias, depois da pandemia os preços dos aluguéis de carro explodiram.

2º dia

Primeira missão, sair do ferry com a moto e quase dar uma volta de moto por uma mini cidade, de tão grande que são esses ferries. Esse ferry da Grimaldi, foi o maior que pegamos até hoje.

Chegamos em Porto Torres no final da manhã do sábado e fomos direto para a Praia das Salinas que está no caminho até a praia de La Pelosa, onde ficamos por 5 dias.

Praia das Salinas

A Praia das Salinas, nossa primeira parada é uma praia muito bonita com mar azul estilo Caribe, não é praia de areia, são pedrinhas brancas, a praia é bem longa com vários quiosques e tinha um de comida brasileira, que pertence a um italiano super simpático que morou por alguns anos no Brasil, pensamos em comprar uma picanha que era uns 17 euros, mas quando fomos ao bar a cozinha já estava fechada, uma coisa muito comum aqui na Europa é que os bares e a cozinha são separados, e normalmente as cozinhas fecham, os bares não, aqui na Espanha por exemplo em torno de 16, 17h as cozinhas fecham, diferente de outros lugares do mundo.

Praia das Salinas

Essa praia é muito linda e vale a pena passar o dia lá.

Depois de passar a tarde na praia, fomos para o nosso apartamento em La Pelosa que alugamos com o Booking, se chamava Maredentro, no Booking também tem apartamentos para alugar, muita gente não sabe por isso achamos bom avisar, depois de pegar as chaves e deixar as malas fomos ao supermercado comprar comida e bebidas para os dias que ficaríamos ali, sempre compramos nossas bebida e comida em supermercados pois não tem como comer e beber fora todos os dias, fica muito caro, além de que na Sardenha a cerveja nos bares, restaurantes, quiosques (custam de 4 a 5 euros a lata) é até mesmo no supermercado é caro (de 1 a 2 euros), na Espanha pegamos nos bares 2 a 2,50 euros na média e nos supermercados em torno de 0,45 euros. Nesse dia jantamos uma massa fresca com molho italiano muito bom em casa, para comemorar o aniversário da Pri, como ela ia receber muitas ligações do Brasil, não jantamos fora nesse dia e deixamos para ir em um outro dia para aproveitar melhor.

3ºdia
Dia de ir para a praia mais bonita da viagem, uma das mais bonitas que fomos da Sardenha e da Itália, a praia de La Pelosa, uma praia exuberante que fica no final da Ilha da Sardenha no noroeste em frente a outras duas ilhas, um cenário de filme.

Ficamos todo o dia ali, a praia é paga, são 3,50 euros por pessoa por dia, vale a pena pagar o valor, tem esse valor pois é uma praia protegida, e para não ter uma super lotação, além de pagar o ticket tem que levar uma esteira para colocar na areia, mesmo que você leve uma toalha, canga etc, a esteira tem que estar por baixo, isso não entendemos o motivo, e se você não coloca vem as guardas da praia reclamar com você, sim eles são meio frescos, no post que fala somente sobre a Praia da Le Pelosa comentamos melhor.

praia de La Pelosa

Nesse dia ficamos muito emocionados por oferecer a tirar foto de uma mãe com dois filhos que agradeceu muito pela foto, que não tinha uma foto tão legal como a que tiramos.

Nas viagens sempre tentamos otimizar o dinheiro e vamos sempre com um mochila térmica com cerveja, água e comida para não ficar todos os dias comendo fora pois, como falamos acima, é caro, assim vamos economizando para poder sempre estar viajando. Também jantamos em casa para não gastar com o jantar.

4º dia
Como nessa viagem estávamos de moto, não podíamos comprar muitas coisas no supermercado por não caber na moto, então a cada 3 dias tínhamos que ir ao supermercado comprar mais bebida principalmente e comida para levar para a praia, levantamos e já resolvemos isso.

Fomos no 4º dia, novamente a Praia de La Pelosa, tem que comprar os tickets com antecedência pelo site, senão corre o risco de não entrar, pois a praia tem a lotação máxima de 1500 pessoas, compramos antecipadamente para dois dias.

Praia de La Pelosa, Sardenha

Como o mar ali é uma piscina, sem ondas, aproveitei para fazer pela primeira vez Stand up paddle, que faz uns anos que estava querendo fazer, até por ser a primeira vez me sai bem, mesmo tomando alguns tombos.

Nessas viagens que vamos sempre gostamos de experimentar a comida local, uma amiga nossa de Barcelona que é de lá, comentou que deveríamos comer pane guttiau, um tipo de pão ou panqueca bem fina e crocante, muito bom, é viciante, serve como snack para comer na praia.

No dia anterior vimos que bem perto no nosso apartamento que alugamos com o booking, tinha um mirante para ver o pôr do sol que desce do lado contrário das praias, numa região de falésias, a gente sempre procura um lugar nas viagens para ver o pôr do sol que tanto amamos, e ali como sempre, é muito bonito ver essa maravilha da natureza.

Voltamos para casa, e mais um dia jantamos em casa, já que nos últimos dias da viagem que ficamos em um hotel, esse não tinha cozinha, e lá comemos fora todos os dias.

5º dia
Continuamos na região de La Pelosa na cidade de Stintino, mas não no centro da cidade, bem perto das praias.

Fomos na Praia de Gabbiano, outra praia muito bonita, não é tão bonita como a de La Pelosa mas é linda, uma praia para quem gosta de ficar em beach club.

Os beach clubs de Gabbiano pegam toda a fachada de areia da praia, não gostamos de praias assim que não deixam espaço para quem vai ficar na areia, assim a praia é muito explorada pelos bares e clubes, sem espaço para as pessoas colocarem as toalhas e cangas, e o preço do aluguel das espreguiçadeiras vai de 10 a 35 euros quanto mais perto da água mais caro é, mais mesmo assim é uma praia que tem que conhecer.

Praia de Gabbiano

Ficamos quase em cima das pedras no final da praia junto com uns hippies da Argentina e Itália que vendiam bijuteria e que fizemos amizade com eles, antes achávamos que a vida de hippies assim que vão vivendo dessa maneira não era tão boa, hoje em dia achamos muito legal e deve ser divertido viver nesse estilo de vida.

Voltamos antes do pôr do sol para tomar banho e ir no Restaurante L Andora para enfim comemorar o aniversário da Pri, enfim comemos um risoto maravilhoso de frutos do mar, já tínhamos tentado comer risoto na Europa diversas vezes e nunca encontramos um bom, mesmo em restaurantes italianos não era bom, mas nesse sim valeu a espera, muito boa comida e experimentamos um excelente frisante de região muito bom, chamado Balari.

6º dia
Caminhamos por dentro da cidade para ir a Praia Pelosetta, uma outra praia bonita, que está ao lado da La Pelosa, mas essa não paga para entrar.

A Praia de la Pelosetta fica bem de frente para uma pequena ilha que tem a Torre de la Pelosa, e dá para atravessar o mar caminhando e ir até essa ilha, que tem até uma prainha pra ficar. Mas tem que tomar cuidado com os ouriços, vimos algumas crianças arrebentando o pé neles.

Praia Pelosett

Ficamos quase o dia todo ali, mas como sabíamos que a partir das 18hs podíamos entrar na La Pelosa sem pagar, voltamos para lá e ficamos até o pôr do sol, mas depois das 18h mesmo com Sol, pois aqui durante o verão o Sol vai até umas 21:30h, não é igual como de manhã, pois a água não fica tão azul, então vale a pena pagar por esse motivo, mesmo a praia estando bem mais cheia a água fica infinitamente mais bonita. E Jantamos em casa novamente nesse dia.

7º dia
Trocamos de hotel e de cidade, saímos de La Pelosa para Porto Torres, mas voltamos na mesma praia da Salina, para comer aquela picanha que ficamos com vontade do segundo dia, além de ser a segunda praia mais bonita da viagem.

No quiosque de comida brasileira chamado Kitezone, pagamos 55 euros, para comer 2 pratos de picanha, com uma entrada de queijo com tomate e bebida, estava bem boa a picanha.

Caminhamos até a Torre da Salina, a praia é extensa.

praia da Salina, Sardenha

Quase no final do dia chegamos em Porto Torres a tempo de fazer o check in no hotel Balai Sardegna, ir ao supermercado para comprar bebidas e café da manhã, e ver o pôr do sol no quiosque Paralelo 40 na Praia Spiaggia Acqua Dolci.

praia da Salina

Como nesse hotel não tinha comida, jantamos no Ristorante Pizzeria Scogliolungo, uma boa comida mas esperava mais do spaghetti com frutos do mar.

As pizzas na Itália e Europa tem sabores bem diferentes do Brasil, mas nunca tínhamos visto pizza de batata frita, uma pizza de margherita com batatas fritas em cima, dizem que é coisa para as crianças, mas vimos muitos adultos comendo também, nós passamos rsrs.

Depois do jantar fomos tomar sorvete que tem muita tradição na Itália, nesse dia experimentamos o da Gelateria Il Capriccio é bom e barato, mas não foi o melhor da cidade.

Passeamos pelo Porto da cidade que é bem mais agitada que La Pelosa e Stintino.

8º dia
Passamos o dia todo na praia ao lado do hotel, a praia Balai, bonita, a mais bonita da cidade, mas não chega aos pés das outras praias que tínhamos conhecido.

Não vimos o pôr do sol mas vimos o nascer da lua cheia.

Comemos pizza no Chiosco Balai ao lado da praia, pizza boa, mas não foi a melhor. Passeamos a noite no centro e provamos o sorvete de uma outra sorveteria que não achei o nome, mas nada bom o sorvete dali.

Como estava tendo música ao vivo no Pararelo 40, o quiosque da praia, paramos ali para uma última cerveja.

9º dia
Ficamos nas praias do centro, na Praia Acqua Dolci a mesma do primeiro dia com pôr do sol, praias normais, e o dia não estava tão bonito como em todos os outros dias, estava meio nublado.

Pegamos uma pizza para comer no almoço, no Ristorante Pizzeria Il Galeone que está do outro lado da rua da praia, muito boa a massa da pizza, uma das melhores que já comemos, a melhor pizza da cidade. O preço que é engraçado 4,50 euros uma pizza boa e barata e 6,00 duas coca colas, mega cara a bebida.

A noite outra vez comemos pizza, a do almoço foi a melhor, Pizzeria & Paninoteca LUNGOMARE, bem barata 3,5 euros a pizza baby.

Tomamos mais um sorvete, gostamos pouco rsrs, dessa vez o melhor da cidade na La Cialda Gelateria, 2,5 euros duas bolas na casquinha.

10º dia
Dia da volta para casa, 12hs de ferry, mas foi muito divertido, passamos o dia na piscina estava tendo um festival de dança, foi muito legal e animado, mas chegando em Barcelona teve uma pequena confusão na hora de sair do ferry, pois tinha que mostrar o passaporte COVID e o formulário COVID para entrar na Espanha, todos os carros e motos, e tinha somente 1 pessoa para conferir centenas de carros, coitado do cara que estava checando, deve estar com o ouvido zunindo até hoje com tanta buzina.

Esse foi nosso roteiro de 10 dias pelo noroeste da Ilha de Sardenha.

Planeje sua Viagem

Deu vontade de viajar depois de tantas dicas? O Blog TurMundial te dá ainda mais dicas para facilitar suas viagens: Quer reservar um hotel? Reserve hotéis com ótimos preços pela Booking. Quer reservar um apartamento, casa, barco ou até uma casa na árvore e ainda ganhar 100 reais na sua primeira estadia? Reserve tudo isso e muitas outras opções de lugares com preços excelentes pelo AirBnB. Quer comprar ingressos antecipados para diversas atrações e tours sem aquelas filas imensas? Compre Ticketbar Quer alugar um carro? Sem dúvida indicamos a Rentcars.com ela busca os melhores carros e valores do mercado. Precisa enviar ou receber dinheiro de/para exterior, sem pagar aquelas taxas absurdas de banco ou casas de câmbio la Wise Quer evitar problemas no meio da sua tão esperada viagem? Contrate um seguro de viagem com qualquer uma dessas empresas Real Seguro de Viagem, ou Seguros Promo Quer evitar aquelas contas altíssimas de celular no final da sua viagem internacional? E mesmo assim poder fazer, receber ligações e usar a internet? Compre um chip de celular internacional com qualquer uma dessas empresas: OMeuChip ou com a EasySIM4U OBS: Ressaltamos que a responsabilidade pela prestação dos serviços/venda e entrega dos produtos, são dos fornecedores acima descritos.